Um lugar para os que são, os que ainda não são e os que não vão chegar a ser, conversarem e trocarem experiências.

Thursday, May 10, 2007

Desmame*



- Filho da puta!!!
- David, calma!
- Calma um...
Ia começar a gritar, mas entrou um velhinho no banheiro e ficou me olhando com a cara que meu pai fazia quando via Cássia Eller na TV.
- Cara-de-pau!
- David!
Eu sei que ele tentava me acalmar, mas aquele jeito de ficar repetindo sem parar meu nome tava me dando nos nervos.
- Como é que ele faz isso, rapaz? Arrumar outro assim em segundos! Nem esperou o defunto esfriar!
- David, olha pra mim!
- Por quê? Você vai me hipnotizar?
- Vocês terminaram quando mesmo? Me relembra, por favor.
- Faz três...
- Três o quê, David? Dias?Semanas?
- Ah, cara, meses! Faz três meses que a gente acabou!
Odeio perder a razão em uma discussão. Manobra de emergência.
- E você parece que nem meu amigo é com esse papo!
- Não apela, fofo. Claro que sou. Tanto sou que nem sempre concordo contigo.
- Sabe que eu odeio essas suas tiradas à la mestre dos magos, né?
- Sei.
- Porra, mas fala a verdade, bem que podia ter arrumado um mais bonitinho, né?
- David...
- Sério! O pobre coitado é feio demais! E...gordo...e bicha! Cara, se ele gostava de mulher era melhor ficar com uma, né?
- Ah, mas ele não é tão...
Êpa lê lê! Tudo bem que amigos não precisam concordar em tudo. Mas certas coisas são sagradas.
- O.K. Ele é feio. E gordo. – disse meu amigo, sendo amigo!
- E bicha!
- Tá bom, e bicha.
- Você nem sabe como meu falecido pôde se rebaixar tanto, né?
-Sei não, amigo.
-Você nunca vai ser amigo desse estepe, né?
- Nunca vou. Nunca na vida.
- Promete?
- Humrum.
- Nada de humrum, ô filhos do silêncio, prometa!
Ai, meu Deus, a gente fica tão sessão da tarde quando bebe.
- “Eu nunca vou ser amigo da gorda bicha e feia que seu falecido está namorando agora”. – falou ele com a mão no peito e três dedinhos em riste no melhor estilo escoteiro.
- Assim tá melhor – disse eu, vingado.
- Vamos voltar pra festa?
- Num sei, esse tum-tss-tum tá me dando é dor de cabeça já.
- Em mim também.
Olhamos no espelho com uma sincronia de fazer inveja à seleção de revezamento.
- Amigo.
- Diz.
-Será que a gente tá ficando velho? – Isso foi ele que perguntou.
- Com fé em Deus.
Instintivamente, esticamos bem de leve a pele ao redor dos olhos. Ainda bem que não entrou ninguém.
- Sério?
- É. Meu sonho é ficar bem velhinho, com o peito todo branquinho, branquinho.
- Agora danou-se, é um urso polar?
- Grawww!
Qual o barulho que faz um urso polar?
- Bem, ou a gente vai ou fica, o que não dar é passar a noite toda com esse complexo de madrasta da Branca de Neve em frente a esse espelho!
- “Espelho, espelho meu...”
- “Existe alguém mais biba do que David?”
- Morra!
Ele só riu.
-Ok, Baby Jane. Casa?
- Casa!
Quer dizer...
- Eita! E o seu loirinho e o meu ruivinho?
- Tinha esquecido. Plano M então?
- M?
- Motel.
- Tá. Mas quem vai na mala hoje é você, viu?
- Preconceito, só porque sou o menor.
E saímos meio sorrindo, meio abraçados, em busca dos amores das nossas vidas. Daquela noite.


*Do latim, “desmamus”, deixar de mamar. Limbo pelo qual passamos todos nós após terminar um namoro velho e antes de começar um namoro novo. Pode durar minutos, ou não acabar nunca.


7 Comments:

Blogger FOXX said...

e fala de mim
diálogo ágil
preciso
perfeito!


precisamos nos conhecer
se naum nos conhecemos
naum concorda?

7:36 PM

 
Blogger Vitor said...

ahuahuaha, adorei! Vou colocar essa de "desmamus" no meu dicionário! Ah... e porquê você não começou atacando o velhinho!? ehueheu ;)

8:20 PM

 
Anonymous Cris® said...

Hahahahahahahha

Cara, acabo de descobrir o teu blog e to adorando!!!
Parabéns!

12:17 PM

 
Blogger PH said...

3 meses eu ainda considero propriedade minha, haha. erro meu. :) abracao ai

4:22 PM

 
Blogger FOXX said...

add aew no msn
lenincampos@hotmail.com

9:56 PM

 
Blogger Chica said...

Desmamus, eu!
Afe, esse papo aí me parece tão familiar...
sei não visse?
kkkkkkkkkkkkkkk
beijos

6:54 PM

 
Anonymous Cris® said...

ah, me add no msn!
critano_1@hotmail.com

4:52 AM

 

Post a Comment

<< Home